19 de ago de 2010

A Crença na Superstição

Na libertadores de 2006 assisti a todos os jogos do INTERNACIONAL com uma simples camisa vermelha da Reebok. Usei esta mesma camisa nos jogos do Mundial FIFA de 2006. Após as conquistas esta camisa mágica foi guardada em meu armário para a devida lembrança e recordação. Depois disto nunca mais a usei. Em 2006 a Reebok passou a ser a patrocinadora oficial dos uniforme do INTERNACIONAL.

Iniciada a Libertadores de 2010 tinha que identificar outra camisa para minha crença. Primeiro jogo da competição e estou na cidade de Pelotas e por motivos profissionais tive que assistir ao jogo pela televisão e no canal de esportes da SPORTV outra crença.

Fui até meu armário e visualizei uma camisa do INTERNACIONAL na cor branca com listas horizontais vermelhas na manga. Esta camisa é da época que a Adidas foi nossa patrocinadora e deve ser do ano de 1997. É uma camisa considerada de passeio ou concentração. Foi a que usei em todos os demais jogos da Libertadores de 2010 que assisti pela televisão, ou seja todos os demais que não foram disputados no GIGANTE.

Como todos os demais jogos do GIGANTE eram decisivos, recorri para minha camisa vermelha do INTERNACIONAL modelo retro do ano de 1980, com o número 5 do eterno ídolo Falcão. Esta camisa uso somente em jogos decisivos.

Ao longo da competição fui adquirindo outras crenças. Desde a fase das quartas de finais em que o adversário foi o Estudiantes, que o almoço era um tradicional bauru com ovo, pão cervejinha, prensado e degustado na lancheria/restaurante do Zaffari Higienópolis. Ritual que foi repetido até o jogo de ontem.

 Ainda tem o tênis vermelho da marca converse e a velha calça rasgada que recebeu um reforço de couro vermelho nos joelhos, que sempre me acompanham no GIGANTE.

Ainda há a crença de assistir em meu apartamento de Pelotas ao 1° jogo da final da Libertadores e rejeitando convites de amigos para assistir ao jogo com demais Torcedores Vermelhos, repetindo 2006 e que também ganhamos por 2 a 1.

Terminado o jogo de ontem, a camisa Branca terá o mesmo destino da camisa de 2006 e a retro de 1980 continuará a ser utilizada nos jogos decisivos que são realizados no GIGANTE.

Para muitos a superstição não tem valor algum e para alguns torcedores tem um significado atrelado a Fé.

É folclórico? Claro que sim, mas é divertido e podemos depois rir e comparar com as crenças ou loucuras que cada "maluco" como eu possuí.
 
Abraços aos leitores.
Eu Quero o BI do Mundial FIFA !!! (outra crença que deu certo na Libertadores).

0 comentários:

Postar um comentário