31 de mar de 2013

Um empate e uma vitória na mesma partida e uma homenagem ao Ediglê.

Um empate e uma vitória na mesma partida. Foi um bom jogo de futebol até a expulsão do glorioso Ediglê que foi campeão da Libertadores de 2006 juntamente com Perdigão (na época ambos contratados do XY de Campo Bom).

Abaixo o vídeo histórico que circulou o mundo após a conquista da Libertadores de 2006 e antes dos jogos de Yokohama. Será que o "Dentuço" na época tremeu na base?


O Esportivo enfrentou o INTER de igual para igual até a expulsão do Ediglê e seu gol não aconteceu por sorte de Muriel que viu a bola beijar por duas vezes as traves da sua goleira. Eu costumo dizer que a sorte ajuda os bons.

Logo a após a expulsão de Ediglê, o atacante Caio fez seu 1˚ gol com a camisa do COLORADO. Falando em camisa será que a Nike proibiu o INTER de jogar com sua tradicional camisa vermelha.

O 2˚tempo foi outra partida. Foi treino de ataque x defesa. O Esportivo desistiu do jogo. Se fechou atrás. D'Alessandro fez 2 a 0 em jogada com participação de Caio.

Damião em 2013 joga junto com a ansiedade de fazer gols.

O goleiro do Esportivo foi o destaque do 2˚ tempo. D'Alessandro mais uma vez comandou o time do INTER e organiza praticamente todas as jogadas do INTER.

Próximo jogo é pela Copa do Brasil contra o desconhecido Rio Branco do Acre.

Um grande e forte abraço e uma feliz páscoa.

28 de mar de 2013

Reservas não correspondem novamente.


Independente do campo ser de grama, areia, sintético, campo de borracha, paralepipido, asfalto ou seja lá o que for é obrigação do INTER ganhar do Zequinha. E o time misto do COLORADO apenas empatou sem gols. O jogo foi de "doer de ruim".

Dunga errou na formação inicial do time. Insiste em oferecer oportunidades a jogadores como Gilberto e Vítor Jr.

E a única explicação possível para a utilização do Gilberto e Vítor Jr é com o objetivo de expor a direção de futebolista deixá-los desconfortáveis ou no tal "beco sem saída" junto aos torcedores.

Repetindo o que já ocorreu em outras oportunidades do mesmo campeonato os reservas quando convocados não correspondem. Já tinha sido assim contra o Lajeadense, Cruzeiro e ontem São José.

O Inter teve o domínio completo do jogo e não soube converter em gols. Isso demonstra mais uma vez quem o grupo de 2013 é insuficiente.

Próximo jogo-treino é contra o Esportivo.

Um grande e forte abraço.

24 de mar de 2013

6a consecutiva

Jogando apenas o suficiente o INTER venceu o fraco Santa Cruz por 3 x 0. Uma vitória construída com naturalidade. Foi a 6a vitória consecutiva do COLORADO.

O INTER fez uma partida menos que comum e que é suficiente para vencer os times do Interior do RS. 

Quando o jogo estava apenas 1 x 0, o goleiro Muriel fez uma boa defesa evitando o gol que seria de empate.

Um jogo sem grandes destaques individuais.

Outra arbitragem que deixou a desejar, principalmente no aspecto disciplinar.

Momento corneta:

1. O INTER utiliza numeração fixa e o camisa 5 é o Aírton. Isso é um atentado a história desta camisa no COLORADO.

 2. Damião errou ao ter dado um gol para o Vítor Jr. O risco é que continuem insistindo com oportunidades para o anão.

3. Cobrança do pênalti pelo D10 -> aprende B28, utilize os recursos da tecnologia e grave o lance e reveja até apreender.

Próximo jogo-treino é contra o São José no famoso gramado sintético da Arena Zequinha. Nenhuma dúvida que o INTER jogará com time reserva ou menos que reserva.

O Gauchão perdeu completamente a emoção. Que seja realizado imediatamente o clássico GreNal pela decisão da Taça Farroupilha.

Um grande e forte abraço.

21 de mar de 2013

Vitória obtida pela qualidade técnica

Vitória magra e quase no apagar das luzes. O São Luiz sabedor do tamanho da diferença da qualidade técnica no comparativo com o INTER jogou com o único objetivo do empate e quase conseguiu.

Seu objetivo foi frustrado justamente pela qualidade técnica do melhor jogador da atualidade e dos últimos anos do Rio Grande do Sul.

O time do INTER desta vez não agradou. Teve o domínio completo do jogo e não soube converter em gols a superioridade. Com o passar do tempo a ansiedade cresceu e os passes errados cresceram acima do aceitável.

O São Luiz exagerou das faltas. Na minha opinião o Juiz deixou de expulsar 2 jogadores do adversários. 

Pela arbitragem deste jogo é possível imaginar que a FGF possui intenções que haja os jogos dos campeões do 1º e 2º turnos para decidir o título.

Muito das dificuldades que o INTER encontrou no decorrer do jogo se deve aos laterais que não apresentaram o mesmo desempenho no apoio na comparação com os jogos anteriores.

D´Alessandro e Damião foram os diferencias do jogo. A qualidade superior de ambos decidiu a partida.

E não lembro quando foi a última defesa do Muriel. Todos os chutes que acertaram a "casinha" nas últimas partidas entraram. No gol sofrido hoje o goleiro estava completamente mal posicionado.

O próximo jogo-treino é contra o Santa Cruz.

Um grande e forte abraço.


17 de mar de 2013

Vitória em ritmo de jogo-treino

Jogando apenas o suficiente o COLORADO ganhou do Canoas que será um dos prováveis rebaixados do Gauchão de 2013. Foi uma vitória tranqüila por 3 x 1 sem a necessidade de forçar o ritmo. O jogo foi praticamente um jogo-treino.

Este time do Canoas deveria ser proibido de disputar qualquer campeonato de qualquer divisão do futebol Gaúcho. É um clube sem torcida e a média de pagantes nos seus jogos em que é o mandante tem média abaixo de 50 pagantes.

O INTER já tem algumas unanimidades em 2013: Elton, Gilberto e Vítor Jr. Todos os 3 são reservas em qualquer 1 dos 16 times do atual campeonato Gaúcho.

A Taça Farroupilha inicia demonstrando que a dupla GreNal não terá adversários neste turno.

Até o momento os jogos do Gauchão não empolgam.

E na linha dos absurdos na próxima quinta-feira (um dia útil qualquer) o INTER vai jogar às 17hs. Isso é um absurdo ultrapassa a barreira da burrice. Será o 2˚ jogo do INTER neste horário das 17hs em pleno dia útil neste campeonato de 2013.

Até o momento a grande notícia positiva do INTER é Dunga. O treinador tem todos os méritos de ter colocado ordem na casa.

Um grande e forte abraço.

10 de mar de 2013

Vitória sem dó nem piedade

O placar de 5 a zero sobre o São Luiz na final da taça Piratini é do tamanho da diferença entre o INTER e o time de Ijuí.

A goleada de 5 a zero demonstra com exatidão a diferença da folha de pagamento, da qualidade individual dos jogadores, da tradição do clubes, do histórico das conquistas e títulos e do peso das camisas.

Novamente em final de Gauchão (turno ou campeonato) o INTER massacrou um time do Interior do RS.

A atuação coletiva do COLORADO foi perfeita. Vários destaques individuais entre eles Josimar. Dunga demonstra a cada jogo seu controle sobre o grupo de jogadores.

D9 voltou a ser camisa 9, com gols e assistências. D'Alessandro novamente comandou o espetáculo e dita o ritmo do time. A dupla de zagueiros foi perfeita.

Os principais méritos até o momento devem ser concedidos aos treinador Dunga e ao preparador físico Paulo Paixão que com o mesmo grupo do ano passado reorganizaram o time do COLORADO.

O objetivo agora deve ser a conquista do 2˚ turno. Conquistando com antecedência o Gauchão será possível aproveitar o calendário para entrar tinindo no início do Brasileiro de 2013.

Um grande e forte abraço.

3 de mar de 2013

Forlán confirma o favoritismo do INTER contra o Esportivo

Confirmando o favoritismo o INTER venceu o Esportivo por 2 a 0 com ambos gols de Forlán e vai enfrentar o São Luiz na final da Taça Piratini em jogo que será disputado em Ijuí.

O campeão da Taça Piratini garante lugar na decisão do Gauchão de 2013.

Em campo um time organizado. Méritos ao treinador. O COLORADO em campo não é um time que entusiasma no quesito espetáculo. Joga de forma objetiva e com um esquema defensivo muito bem organizado.

A verdade é que até o momento todos os adversários enfrentados no Gauchão são inferiores ao COLORADO. Não é possível emitir opiniões entusiasmadas sobre o novo INTER. O único adversário a altura é o GFPA que infelizmente em ambos os clássicos jogou com time reserva.

Damião é a principal urgência a ser trabalhado no dia a dia do COLORADO e é necessário recuperar o camisa 9 que no momento demonstra jogar sem confiança.

Outro jogo sem alternativas suficientes no Banco de Reservas. Imaginem se a necessidade do jogo impunha reverter um resultado negativo e as soluções fossem Elton e Vitor Jr.

A direção juntamente com o Marketing do clube precisam aprender a valorizar os jogos em Caxias. O público de hoje foi ridículo e mais patético ainda é o valor mínimo de R$ 50,00 para um ingresso de jogo do Gauchão.

Dunga precisa se controlar. Em praticamente todos os jogos reclama em demasia e gesticula de forma a ridicularizar o árbitro perante as câmeras de TV.

Um grande e forte abraço.