23 de fev de 2012

Roger e DJR os responsáveis pela derrota do INTER no clássico 391

No clássico GreNal de número 391 o INTER foi derrotado no GIGANTE pelo placar de 2 a 1. O rival jogou melhor durante os 90 minutos e a vitória foi merecida. Os principais responsáveis pela derrota COLORADA foram os treinadores Roger e Dorival Júnior.


O técnico do GFPA soube fazer a leitura correta do clássico e no intervalo do jogo comprovou os seus acertos. O treinador do INTERNACIONAL Dorival Júnior voltou a decepcionar em clássicos e seu time taticamente foi um horror e no momento das substituições errou em dose tripa.

Tirar o Elton "para Cristo" e cruxifica-lô pela derrota é covardia. Elton todos nós já sabemos que como volante é insuficiente e na lateral direita não tenho nem palavras para qualifica-lô. O responsável novamente é DJR que não soube armar um esquema defensivo para neutralizar esta deficiência do time.

Sobre Muriel, todos já conhecem minha opinião. E tenho comigo também que "todo jogador azarado é ruim". E o goleiro do COLORADO foi inseguro no jogo e falhou no primeiro gol do GFPA. E nunca esqueçam que um time começa pelo goleiro.

A derrota passou longe da atuação do Juiz. Os jogadores do INTER fizeram um papelão de reclamar e cercar o arbitro ao apito final do jogo.

Que os amigos azuis comemorem a vitória e abusem da corneta.

No domingo mais uma vez usaremos a camisa do Caxias.

Um grande e forte abraço.

Obs. De lamentar os dois Presidentes (Luigi e Odone) que reclamaram do Juíz após o jogo, os dirigente precisam abandonar a "malandragem porca" e parar de abusar da inteligência do torcedor.

15 de fev de 2012

Vitória com as mãos no bolso

Vitória COLORADA com placar clássico contra o bom (dentro das suas limitações financeiras) time do Cruzeiro por 2 a 0, com gols de Dagoberto e Moledo. Um gol em cada etapa. 

O INTERNACIONAL neste início de temporada demonstra ser uma equipe que joga com maioridade contra os adversários e que impõe o ritmo da partida de acordo com as necessidades do confronto e competição.

Neste jogo podemos dizer que o INTER jogou "com as mãos no bolso", como alguém que desfruta de uma caminha admirando alguma paisagem ou lugar.

Damião novamente esteve em noite de Jô. D9 demonstra não possuir controle com a ansiedade pela falta de gols e isso reflete negativamente no seu desempenho em campo. Eu acreditava que a convocação para o selecionado Brasileiro faria bem ao centroavante COLORADO no jogo de hoje.

Como o time jogou com as "mãos no bolso" a zaga teve que mostrar serviço e a dupla Moledo e Índio foram os melhores do INTER neutralizando as tentativas ofensivas do adversário.


E pela chave do INTER na Libertadores, o Santos perdeu de virada por 2 a 1 na altitude para o The Strongest. Estava torcendo pelo empate.

Um grande e forte abraço.

12 de fev de 2012

Gols com primor de qualidade técnica

Na estréia do uniforme 2 da nova camisa Nike um vitória maiúscula do INTER sobre o Caxias no estádio Centenário por 2 a 0 com gols de DaGOLberto. Primeiro tempo perfeito e no segundo administrou o jogo e o resultado construído na etapa inicial. Os gols do COLORADO foram um primor de qualidade técnica.

A atuação do INTERNACIONAL no coletivo foi acima da média. Dorival Júnior merece todo o reconhecimento pelo desempenho do time. E quando o conjunto funciona a qualidade técnica prevalece. 

Jô entrou no lugar do Damião e vamos combinar que esta substituição não ocorreu e deixar passar em branco sem criticar o "professor DJR". Jô inclusive adotou o estilo "trancinhas 10dezinho" e que provavelmente é para que o Torcedor Vermelho não o reconheça em campo.

Melhor que a vitória é que Dagoberto desencantou e poderá jogar nas próximas partidas sem o peso do seu 1˚ gol com a camisa do COLORADO.


Não devemos esquecer que o Caxias é time de Série C e que mesmo jogando em casa é muito inferior ao COLORADO. A folha de pagamento do atual Caxias é da ordem de R$ 200 mil e que provavelmente é inferior a 15 dias de salário de D'Alessandro.

A dúvida do momento: Damião de 2011 foi um sonho de verão?

Um grande e forte abraço.

10 de fev de 2012

Foi um treino de ataque x defesa

Para chegar ao topo da Libertadores são necessários 14 partidas (sem contar os 2 jogos da tal fase da pré Libertadores). E o COLORADO iniciou a jornada jogando contra o Campeão do Peru (Juan Aurich) com uma vitória de 2 a 0. Gols de Oscar e Dátalo.

O Juan ou João foi um adversário que não impôs NENHUMA dificuldades ao time do INTER. Seu único objetivo foi não perder por muitos gols. Desta forma a analise do jogo fica completamente prejudicada. O jogo foi praticamente um treino de ataque x defesa.

Pelo jogo de ontem Muriel foi apenas um telespectador e que o certo seria inclusive  cobrar o ingresso e registrar sua presença no borderô da bilheteria.

Oscar foi o melhor do INTER em campo. Eu pensava antes do jogo que sua escalação poderia ser um erro pelo lado jurídico em virtude do imbróglio envolvendo o São Paulo e pelo fator emocional do jovem atleta. Pelo lado jurídico os profissionais habilitados se manifestaram e afirmaram que que o risco é ZERO.


Próximo jogo pela Libertadores é contra o excelente Santos na Vila Belmiro no dia 8 de março às 19:30. E ficaremos na expectativa e principalmente na torcida e pressão através das redes sociais para que até esta data ocorra o acerto entre a FoxSports e a SKY para a transmissão dos jogos da Libertadores.

E voltamos para o Gauchão. Um grande e forte abraço.

5 de fev de 2012

Faltou o gol do Jô e apenas empatamos o clássico

Não gosto de perder para o Porto Alegrense nem "cuspi a distância" ou "par ou ímpar" imagina então uma partida de futebol. E INTERNACIONAL jogado com seu time de suplentes fortemente reforçado com atletas do Sub-23 apenas empatou no estádio da Azenha com o rival em 2 a 2

Eu tinha grande expectativa de escrever o post da vitória com gol do Jô. Eu sei que isso é  abusar dos pedidos de milagres. Não lembro de um camisa 9 no INTER pior que o Jô. Já vi alguns parecidos: Kleber Pereira e Didi Facada.

Será que estou exagerando com o Jô? Vejam que na foto abaixo é necessário 3 adversários para conterem o ímpeto ofensivo do atacante. Um deles inclusive está extenuado ao chão.


No calor do jogo responsabilizei Muriel pelo 1o gol. Revendo o lance fiquei na dúvida, e na dúvida tenho o dever de absolve-lo. E no 2o tempo o goleiro COLORADO foi muito bem e "calou a boca de seus críticos".

E o goleiro Victor não pode ver um Argentino. Será que com o Jesus Dátalo será "amor a 1a vista". Victor consegue ser mais pé frio em clássicos que o Campeão do Mundo Cláudio Taffarel.

E a camisa que o INTER usou neste jogo? Tenho quase certeza que já vi este modelo a venda no centro de Porto Alegre tanto no "ShopChão" como nas "boutiques da Voluntários".

E o empate foi obtido com gol do General Bolivar.

O que vale mesmo é o jogo da próxima quinta pela LIBERTADORES DA AMÉRICA.


Um grande e forte abraço.

4 de fev de 2012

Domingo é dia de fotos e autógrafos

No domingo, dia 5/2/2012, teremos mais um clássico e que será disputado no estádio da Azenha. Este clássico é quase um amistoso, com exceção do direito a flauta para a torcida vencedora.

Aos amigos Azuis que vão ao estádio, escrevo para lembrar de levar sua máquina fotográfica, caneta e bloco de autógrafos para tirar fotos e solicitar dedicatórias com seus ídolos e/ou carrascos. Sigam o exemplo destas torcedoras que tiveram a grandeza de reconhecimento.


Será que ao final do jogo vou escrever o post da vitória Vermelha com direito a gol do Jô? 

Bom final de semana. Um grande e forte abraço.

2 de fev de 2012

Libertadores de 2012 - Passaporte Carimbado

INTERNACIONAL confirmado na Libertadores de 2012 após vitória por 3 x 2 contra Once Caldas no chamado jogo de 180 minutos. No jogo da volta na Colômbia empatamos em 2 a 2. O jogo se tornou difícil e apreensivo até o seu final por culpa única e exclusiva do próprio COLORADO que abusou de perder gols.

Nas minhas contas o INTER desperdiçou 4 gols daqueles que "até eu faria". Os gols perdidos foram por Oscar no 1˚ tempo e D'Alessandro, Damião e Dagoberto no 2˚ tempo. Se algum destes gols perdidos tivesse sido convertido o batimento cardíaco seria outro até o final do jogo.

Por outro lado os gols desperdiçados mantiveram a audiência da RBS em alta já que os torcedores do Once Caldas residentes do Rio Grande do Sul mantiveram suas esperanças até o final do jogo.

Que o jogo de hoje sirva de exemplo para que pênaltis desnecessários e com apenas 1 minuto de jogo não sejam mais cometidos e que a pontaria dos atacantes seja aprimorada.

O contestado Presidente Luigi merece todo o reconhecimento pelo trabalho da manutenção dos principais jogadores do elenco do COLORADO e que desta forma fez sua parte deixando para que os profissionais do campo fizessem a sua.

Lembro apenas que este Once Caldas em 2004 foi campeão da Libertadores sobre o poderoso Boca Junior que é aquele que ganhou em 2007 com um vitória de 5 x 0 no chamado jogo de 180 minutos.

De passaporte novamente carimbado ... Um grande e forte abraço.