19 de out de 2010

O Silêncio Constrangedor

Eu estava assistindo pela TV ao jogo do Porto Alegrense x Cruzeiro e que estava sendo muito bem disputado. A partida terminou com vitória do Porto Alegrense. O Cruzeiro saiu na frente, o time da Azenha empatou nos acréscimos do 1º tempo, aos 20 minutos do segundo tempo foi anulado um gol legítimo do time de Minas Gerais e alguns minutos após o Porto Alegrense faz 2 a 1 através de um pênalti existeste.

Minha crítica neste post é direcionada a nossa imprensa que se diz isenta e que simplesmente não informa com exatidão os fatos ocorridos. Vamos aos exemplos concretos:

Coluna do Pedro Ernesto do dia 18/10/2010 (Diário Gaúcho)
“Foi uma grande vitória do Grêmio sobre o Cruzeiro. Mas, mais do que isso, foi um grande jogo. O que só qualifica ainda mais o triunfo conseguido pelos gremistas. Foi contra um adversário que lidera o campeonato, que tem um baita time, com jogadores de alta qualidade.
Mesmo saindo perdendo, o Grêmio foi atrás e conseguiu a vitória. Um dos destaques do jogo foi o jovem Junior Viçosa. Fez um gol e jogou como veterano, vindo do Asa, de Arapiraca.
Jonas voltou a marcar, desta vez de pênalti, mas com frieza necessária nas duas cobranças.
O time de Renato Portalupi ataca muito, busca o gol adversário e sempre ronda a possibilidade de vitória. Mesmo contra o líder do campoenato.”

Link da coluna na integra:
Em minha opinião o Pedro Ernesto é torcedor azul.

Post do Blog Mário Marcos (jornalista de Zero Hora)
O texto é extenso e faz muitos elogios ao time da Azenha e principalmente ao seu treinador. Sobre o gol anulado? Nenhum comentário.
Link do post na integra:
Em minha opinião o Mário Marcos é torcedor azul

Post do Blog do Wianey Carlet (jornalista de Zero Hora)
Outro texto que exaltou principalmente as virtudes do treinador e nenhuma palavra sobre o gol legitima anulado.
Link do post na integra:
Em minha opinião o Wianey é Torcedor Vermelho.

Vamos para alguns comentaristas isentos e sem vinculo com mídia do RS.

Juca Kfouri (site UOL)
"O que mudou por causa da 30a. rodada
Mudou que o terceiro colocado Corinthians estava a cinco pontos do líder Cruzeiro e ficou a quatro.
Mudou que o vice-líder Fluminense estava a dois pontos do lider Cruzeiro e ficou a um.
Mudou que o líder Cruzeiro não fez ao menos um ponto porque teve um gol criminosamente anulado no Olímpíco"

Link do post na integra:


Cosme Rímoli (site R7)

"Como gostar de futebol e não sentir vergonha pelo gol anulado do Cruzeiro em Porto Alegre?
Jogo empatado no Olímpico.
Equilibradíssimo.
A fanática torcida gremista tensa, irritada.
Aos 21 minutos do segundo tempo, a bola cai no pé esquerdo de Gilberto, na intermediária.
Ele levanta a bola, que parte lenta e vai na cabeça de Wellington Paulista.
Segundo gol do Cruzeiro em Porto Alegre.
O líder do Campeonato Brasileiro consegue uma vantagem importantíssima.
Forçará o time de Renato Gaúcho a se escancarar na frente.
Terá pela frente os contragolpes.
A possibilidade será enorme de conseguir a vitória, chegar aos 57 pontos.
Tudo isso poderia ter acontecido.
Deveria ter acontecido.
Se não houvesse um erro primário, tosco, inexplicável.
Daquele que desperta dúvida ao torcedor de qualquer equipe, não só cruzeirense.
Até de jornalistas que já viram milhares de partidas.
Como anular um gol tão nítido?
O auxiliar Fabrício Vilarinho, de Goiás, tinha a jogada limpa à sua frente.
Marcou impedimento inexistente.
O árbitro Paulo César Oliveira confirmou a marcação.
Foi um dos grandes erros do Brasileiro.
Na sua fase de decisão.
Depois do lance, o Grêmio cresceu e virou o jogo.
O choro sobre o pênalti de Thiago Ribeiro em Gilson não se justifica, aconteceu.
Nem no gol de empate, já que faltavam 15 segundos para completar o acréscimo de quatro minutos no primeiro tempo.
Isso é choro de torcedor.
O que não pode ser contestado, o que revolta foi o gol anulado de Welligton Paulista.
Já está até marcado novo protesto de Zezé Perrella e seus subalternos na CBF.
Não vai adiantar nada.
Mas ele irá marcar a posição do time mineiro.
Hoje não foi o Cruzeiro quem foi prejudicado.
Foi o futebol brasileiro.
Quem tem acompanha a cada rodada o Campeonato Nacional.
Um erro de tamanha envergadura precisa envergonhar o presidente da CBF.
Ricardo Teixeira não tem o direito de uma boa noite de sono depois do gol anulado em Porto Alegre.
O experiente auxiliar Fabricio Vilarinho deixou uma mancha perturbadora na fase de definição do Campeonato Brasileiro de 2010.
Inexplicável.
Ou não?
Só o tempo poderá esclarecer.
Agora, a revolta turva a vista..."

Link do post:

Poderia ficar buscando mais e mais colunas, artigos e posts que demonstram o fato acima. Minha crítica é para a imprensa esportiva que simplesmente não informa com exatidão. É seu dever informar. Não há duvidas que a imprensa do RS protege os clubes locais e que a preferência editorial da maior empresa jornalística do RS é azul.

Abraços aos leitores.
Eu Quero o BI do Mundial FIFA !!!

3 comentários:

Ana Paula disse...

Furlan...a cegueira da imprensa esportiva muitas vezes é revoltante. Aqui em Minas o assunto foi bastante falado, veja esse trecho:

"Erros de arbitragem e derrota cruzeirense

Precisando da vitória para se manter na liderança sem depender dos outros resultados, o Cruzeiro se lançou ao ataque. O Grêmio, por sua vez, optou em jogar nos contra-ataques. Entretanto, apesar da maior posse de bola, o time celeste não ameaçava o gol de Victor. Já o técnico Cuca mandava Gilberto a campo para buscar a vitória.

Com a mudança o time cruzeirense passou a ter mais velocidade, entretanto o Grêmio chegava com maior perigo. Primeiro Fábio saiu para dividir com Jonas, e depois foi a vez do artilheiro chutar com força e o camisa 1 celeste fazer grande defesa. O rebote ainda caiu nos pés de Lucio, que chutou para fora, mesmo com o goleiro no chão.
Aos 24 minutos mais um erro da arbitragem contra o Cruzeiro. Wellington Paulista marcou em condição legal, mas o lance foi mal anulado por Fabrício Vilarinho. Para complicar outro erro grave, quatro minutos depois. Thiago Ribeiro dividia a bola com Gilson, que caiu dentro da área e Paulo César Oliveira marcou pênalti.

A cobrança marcava o duelo entre o goleiro menos vazado da competição e o artilheiro. Melhor para Jonas na primeira cobrança, que não valeu por conta da invasão de área dos gremistas. Na segunda tentativa mais uma vez ponto para Jonas. Aos 29 minutos ele fez o gol da virada tricolor.

O Cruzeiro foi para cima. Farías e Roger entraram na partida. Cuca tinha em campo três armadores para buscar o empate. Apesar da maior posse de bola celeste e presença no campo ofensivo, o Grêmio parecia mais perto do terceiro gol, com os contra-ataques. Apesar da pressão, não deu. O Cruzeiro foi derrotado pelo Grêmio, mas é o líder do Campeonato Brasileiro. A Raposa contou com o empate sem gols entre Botafogo e Fluminense."

Fonte: www.uai.com.br

É hora da imparcialidade VOLTAR ao jornalismo esportivo!

SDS COLORADAS!!!

Ana Paula Campos

COLORADA_BH

Torcedor Vermelho disse...

Ana,
Realmente lamentável. Quero uma imprensa esportiva isenta e que faça seu papel de informar e sem negar os fatos. Do texto da imprensa de Minas discordo da opinião do pênalty. Entendo que foi pênalty sim e cometido de forma infantil.
Abs.
Marcelo

Leo disse...

Também acho que o Wianey Carlet seja colorado. Sempre achei.

Minha humilde opinião: a imprensa tem que reverenciar o inter e humilhar o grêmio, mesmo sendo gremista, oras! Quem manda no RS é o colorado!

E pra manter o nível, devia ter uma lei que obrigasse que a palavra "colorado" fosse linkada pra vídeos como esse:

http://www.youtube.com/watch?v=0DplhvKBbgc

Talvez assim esses jornalistas aprendam a serem homens!

Postar um comentário